sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Como viajar sem ser surpreendido financeiramente.

A fase de namoro é uma das fases mais empolgantes do relacionamento, porém após o convívio do casal, oportunidades de viagens aparecem, e é nesta hora que muitos casais são surpreendidos. Porém para que a viagem seja perfeita e o passeio aproveitado, o casal precisa de uma palavra muito conhecida, mas pouco utilizada, chama-se Planejamento. Assim como a decisão de ter filhos e a escolha por novas oportunidades de emprego, a viagem precisa ser cuidadosamente planejada.
Juntos os cônjuges podem aprender a economizar, em situações como essa pesquisa e criatividade são fatores essenciais e lembre-se a escolha do local da viagem de agradar ambos.
Existem muitos pacotes turísticos que podem ser reservados antecipadamente, a internet facilita muito este processo, pesquisando em diferentes agencias de viagem vocês poderão perceber a diferença entre o preço praticado, uma dica é optar por pacotes em baixa temporada, e que não sejam afetados por taxa cambiais.
Uma negociação direta com os estabelecimentos de prestação de serviços principalmente os hotéis, é uma ótima maneira de obter descontos algo que não é possível na negociação com a agência de turismo.
Em uma pequena folha de papel podem ser anotados os gastos previstos com a viagem fazendo uma média diária dos gastos, multiplicando pelo número de dias que ficarão fora e acrescentando uma reserva para eventuais imprevistos.
Não considero que levar o cartão de crédito seja uma boa opção, porém levando o cartão de débito você pode controlar com mais facilidade suas despesas alem de não correr o risco de roubo físico do dinheiro.
De preferência economize o dinheiro para pagar o pacote turístico à vista, paga-lo em prestações, fará com que sejam cobrados juros. Economize e faça os juros trabalharem para você.

Por: Alexandre Coutinho

3 comentários:

Evelin disse...

Vale a pensa ressaltar que a união em todos as formas (relacionamento afetivo, trabalho em equipe ou família) é uma forma de concretizar os objetivos de ambas partes.

Felipe S disse...

Muito boa a idéia de desmistificar a separação entre amor e dinheiro. Existe parece que um conceito geral de que ambos não podem coexistir sem segundas intenções. Uma proposta que vocês podiam abordar em próximas postagens seria a questão: nos dias de hj, homem ainda continua obrigado socialmente a ter de pagar inteiramente a conta nos encontros? Exemplo entrada do cinema, conta do restaurante, motel...

Alexandre disse...

Sua situação financeira é determinada pela capacidade de criar riqueza e, principalmente, pela propensão ao consumo - seu auto controle para gastar bem ou mal o dinheiro.

Economizar é um dos segredos para ser bem sucedido.

Postar um comentário